Pensando em adotar uma metodologia Agile? Começe aqui!

Para os que não me conhecem nem tiveram saco de ler o ‘about me’ deste BLOG, eu trabalho na área de desenvolvimento de software há cerca de 7 anos. Começei como programador, e hoje atuo como Gerente de Projetos. Na empresa onde trabalho, estamos transformando nossa metodologia em uma metodologia Agile, então ultimamente tenho comprado livros e procurado artigos pela Internet sobre metodologias deste tipo (XP, Scrum, etc).

Além de pesquisas, também participo de diversos grupos sobre metodologias ágeis e desenvolvimento lean, onde tenho a oportunidade de entrar em contato inclusive com autores dos livros que comprei e li. Não me lembro mais em que grupo foi, mas sei que o autor deste artigo (em inglês) participa, e quis mostrar o que ele tinha para falar sobre os primeiros passos para se tornar Agile. O resultado é um artigo bem conciso, com apenas 4 pontos, e sobre o qual farei uma pequena resenha a seguir.

O artigo foi bolado no formato de FAQ, com perguntas e respostas. O nome do autor não ficou claro, mas enfim o link está acima e o crédito já foi dado. As perguntas serão traduzidas ao pé da letra, e as respostas tentarei apenas expor a idéia central, e conforme o caso adicionar um pouco de “sal’. O artigo completo, em inglês, pode ser acessado aqui.

1. Eu gostaria de entender métodologias ágeis (Agile). Onde devo ir e o que devo ler?

O autor começa recomendando alguns livros para leitura, e vai mais longe recomendando também alguns cursos que podem ser feitos para entender melhor as metodologias ágeis.

Os livros que ele recomenda são:

Manager’s guide to Agile and Iterative development – ele recomenda que as primeiras 165 páginas desse livro sejam lidas, pois ele fala dos diferentes sabores de metodologias ágeis, ao mesmo tempo em que provê um entendimento mais amplo do porque esses métodos são mais efetivos nas entregas.

Outro livro que ele recomenda, que já é considerado um clássico, é o livro de Martin Fowler, The New Methodology. O autor é um guro quando se fala em práticas para desenvolvimento de software e padrões.

Também fala sobre a metodologia agile mais popular e famosa, adotada inclusive pela Microsoft em alguns dos seus projetos: SCRUM. SCRUM é um framework de gerencia de projetos, aplicável a projetos na área de TI ou não-TI. Já sobre os cursos, ele recomenda dois:

Agile Project Management course or the Certified Scrum Master course – são cursos que ainda não são amplamente oferecidos no Brasil, mas que em breve (assim espero!) teremos melhor acesso aos mesmos. A missão básica desses cursos é explicar e demonstrar as diferenças entre métodos ágeis e em cascata, além de prover um entendimento de como implementar SCRUM em um projeto.

Eu (o autor do BLOG) também gostaria de recomendar dois livros:

Extreme programming explained: embrace change, de Kent Beck e Cynthia Andres, e o livro Agile Software Construction, de John Hunt. O primeiro foi o meu “portal” de entrada no mundo agile, e o estilo no qual o mesmo foi escrito se condensa numa leitura fácil, irreverente, e até divertida (sim, eu sou nerd). É um excelente livro, que dá uma visão mais social e menos técnica de um dos métodos Agile mais emergentes, o XP. Já o segundo, o John Hunt, é um pouco mais recheado de tecnicismos, mas não chega a ser tornar em uma leitura entendiante; entretanto seu conteúdo é bem mais denso, e deve-se prestar mais atenção na sua leitura.

2. Eu entendo que Agile trabalha de uma maneira muito diferente do nosso ambiente em cascata atual. Quais são as opções de treinamento para minha empresa?

Treinamento é a chave do sucesso com os métodos Agile e Lean. É recomendável que todos os níveis da organização recebam treinamento: da diretoria, passando pelos patrocinadores, clientes, programadores, gerentes de projeto.

Aqui, o autor se torna um pouco comercial demais, e tenta “empurrar” uma série de treinamentos que a empresa onde ele trabalha oferece. Entretanto irei contribuir com meus dois centavos sobre essa pergunta.

É certo afirmar que treinamento é a chave para o sucesso, principalmente quando se trata de alta direção. Essas pessoas não estarão por completo envolvidos no processo de desenvolvimento, mas têm um papel decisivos sobre o produto final, e a última palavra para autorizar as modificações no método. É importantíssimo mostrar para a alta direção da empresa que o modelo iterativo incremental do Agile é muito, mas muito mais eficiente do que o modelo em cascata que eles estão acostumados (acredite, isso pode ser bem difícil). Inclusive isso foi assunto para outro artigo, de Esther Schindler, para a revisa CIO (caso se interesse, veja aqui).

Acho que isso já é um bom começo: ajudará a entender as metodologias ágeis, suas vantagens, desvantagens e como convencer o seu chefe de que esses métodos são mais eficientes do que os métodos convencionais.

O restante do artigo é mais bla-bla-bla comercial; não achei que valesse à pena mencionar aqui.

del.icio.us Tags: ,,,

1 comment

  1. Ola…adorei o artigo…bom vocÊ conhece algum livro em português….ou alguma revista que trata do assunto Metodologias Ágeis de preferência Scrum…é que eu quero fazer meu TCC da faculdade com esse tema achei muito interessante!

    Obrigada.

    Meire

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>