25
Dec 11

iPhone 4S e a sua péssima bateria – como resolvi

No dia 15 de Dezembro as 23:00 horas, 1 hora antes da data oficial do lançamento do iPhone 4S no Brasil (16/12), lá estava eu com a minha mulher, na loja da Vivo do Barra Shopping, para o coquetel de lançamento do aparelho. Resolvi comprar o iPhone 4S para atualizar o iPhone da minha mulher, que ainda estava com um 3GS, e também porque eu não poderia ficar sem o novo aparelho :-P

Após enfrentar cerca de 3 horas de peregrinação, eu era o mais novo proprietário de um iPhone 4S de 32GB! E foi aí que o meu pesadelo começou: logo no primeiro dia, eu já estava extremamente incomodado com a performance da bateria. Mas tudo bem, primeiro dia com o telefone, é normal que a bateria quando nova tenha uma performance cerca de 40% inferior da sua performance após 3 cargas completas… enfim.

Mas o que eu esperava não aconteceu. Mesmo após 3 dias de uso, e 3 cargas completas, eu continuava experimentando uma performance horrível de bateria. Em média, cada hora em stand-by, sem uso algum do aparelho, me custava 10% de carga. Recorri aos forums da Apple, e descobri várias dicas interessantes, que conseguiram melhorar significativamente a vida da minha bateria. São elas:

Notification center: desative tudo que você não precisa

Desabilite todas as porcarias que você tem no seu notification center que não servem de nada. O widget de bolsa de valores é um bom exemplo: no Brasil é totalmente “para inglês ver”, pois não serve absolutamente para nada, a não ser que você seja o Eike Batista e tenha ações nas bolsas dos EUA. Deixei no meu notification center só as apps que eu realmente uso e quero receber notificações. Todas as demais levaram um off. Tentei não ficar muito paranóico, pois se você sair desabilitando tudo seu iPhone vai virar um iPod que liga. Deixei as notificações de Twitter, Facebook, Path, Instagram, todas ativadas. Só desliguei as que realmente não uso mesmo – por exemplo, para que o jogo InifityBlade2 precisa mandar uma notificação pra mim? Para nada! Sumi com ele.

notification-center

Deixei somente o que importa no notification center (App Settings, depois opção ‘Notifications’).

infinity-blade2

Desativei sem piedade as bobagens.

Location services: desative algumas coisas que você não precisa, mas não sabe.

Pelas pesquisas que fiz nos forums da Apple, do mesmo jeito que existem várias apps que usam notificações em vão, existem várias apps que usam Location Services em vão. E ficam sugando a sua bateria em vão também. Então, é bom desativar essas bobagens. (app Settings, opção ‘Location Services’):

Location-services-1

Desative os locations services das apps que você não precisa.

Mas o que faz a maior diferença mesmo é lá no final dessa tela, na opção de System Services. Nessa tela, pode desativar sem medo de ser feliz as seguintes opções:

- Diagnostic & Usage: para enviar suas coordenadas de localização quando um crash de alguma app ocorrer. Ou seja, para nada além de sugar sua bateria.

- Location Based iAds: para exibir anúncios do tipo ‘Solteiras procurando por uma noite quente no Rio de Janeiro’. Ou seja, para nada além de sugar sua bateria.

- Setting Time Zone: esse é até útil. Se você viajasse todos os dias para locais com fuso-horários diferentes. Ou seja, para nada além de sugar sua bateria. Esse aqui eu ainda ativo, quando viajo, para o iPhone ajustar o horário automaticamente. E uma vez o horário ajustado (não demora mais do que 5 minutos), vou lá e desativo de novo.

location-services-2

Siri: desative a função raise-to-speak

Também descobri que o Siri tem uma funcionalidade um tanto interessante: raise to speak. Essa funcionalidade permite que o Siri seja ativado pelo simples movimento de levar o iPhone à orelha. Para fazer isso, um sensor de proximidade, que utiliza infra-vermelho, é ativado toda vez que a tela acende. E esse cara parece ser o grande vilão da história. Desative a funcionalidade sem pena, ou desative o Siri como um todo se você não precisa dele.

siri

 Desative a função ‘raise to speak’

Notificações individuais das apps: desative as que você não precisa.

Essa é meio chatinha de se configurar. Vá na App Settings e vá de uma a uma nas configurações de todas as apps que você tem instaladas no seu iPhone. Procure por apps que são muito ‘fominhas’ por push notifications. A do Facebook é um bom exemplo: tem 10 eventos diferentes de notificações push. Isso consome uma bateria incrível. Desative tudo que você não precisa. Na app do Facebook, por exemplo, só deixei o Push ativo para Mensagens, Posts na minha Wall e Solicitações de Amizade. Todo o resto não é importante o suficiente para que eu receba uma notificação Push. Essa parte é chata porque você tem que ir de um por um, mas tenha em mente que por mais sutis que sejam, notificações push são intrusivas e interrompem você.

push-facebook

Desative todo o lixo de notificações que o Facebook tenta empurrar

Depois disso tudo…

… a vida útil da minha bateria voltou a ser como era na época do iPhone 4. Chego no final de um dia de uso moderado ainda com 50% da bateria. Num dia de uso intenso, 20%. E, não perco mais do que 5% de bateria numa noite de 10 horas (média de 0.5% de descarga por hora). Um bom indicador para saber o quão bem anda a sua bateria é indo lá na app Settings -> General -> Usage. Lá você vai saber à quanto tempo de uso (uso = tela acesa, não necessariamente navegando ou falando ao telefone) e a quanto tempo de standby você submeteu o seu aparelho. No momento em que eu escrevia esse artigo, estava com o seguinte cenário:

usage

51% de bateria restante, quase 20 horas após a última carga. Nada mal.

Algumas outras dicas para prolongar a vida útil da sua bateria:

- Não deixe muitos programas rodando em background. A maioria deles acaba com a sua bateria. O Twitter é um grande ladrão de bateria quando fica em background.

- Dê pelo menos um ciclo de carga completo por semana. Deixe sua bateria descarregar até o iPhone desligar. Use até o osso mesmo. Depois, plugue no carregador de parede (na tomada) e deixe carregar até os 100%, mas de preferência procure deixa-lo ligado pelo menos 2 horas (mesmo que ele atinja os 100% de carga antes desse tempo, deixe ele ligado um pouco mais). Se puder ser de um dia para o outro, melhor ainda.

- Deixe poucas contas de email e calendário configuradas. Aprenda a usar a funcionalidade de foward, e deixe no máximo 2 contas de email e calendário configuradas no seu iPhone. Mais do que isso e a sua bateria começará a ser sugada para manter tudo sincronizado. Também procure evitar usar contas exchange – vi relatos de que ele é muito mais ‘gastão’ do que as contas de Gmail, Hotmail e iCloud.

Particularmente, eu não gosto de desabilitar notificações push e nem reduzir demais as configurações de sincronismo. A mágica do iPhone está justamente na velocidade da coisa. Tenho amigos que configuram as contas de email para fetch manual, de 1 em 1 hora, e desabilitam absolutamente todas as notificações push. Acho isso exagero. Com certeza a bateria dele deve durar umas 3 ou 4 horas a mais do que a minha, mas na minha opinião o trade-off não vale à pena.